quinta-feira, 10 de setembro de 2009

UM SONHO DE CRIANÇA


A LIBERDADE DA INFÂNCIA
Claraluz (um carinho para mim)

"Como é bom ser criança, uma inocência pura,
onde não sabemos o que perguntar, mas
perguntamos o tempo todo.
Nossos pais preparam-se para sabiamente
responder as perguntas que nossa criatividade
nem ao menos filtra o que quer saber.
Tudo queremos... tudo podemos quando somos crianças.
Podemos em nossos sonhos voar, e andar em
nuvens, podemos tudo, até saltar os mais altos
muros e escalar montanhas que estão a muito
e muitos quilômetros.
Desmontamos os brinquedos, acreditando que
dentro deles há vida, e vida de verdade!
Brigamos com o sono, pois achamos que dormir
é perda de tempo.
Brigamos com o cachorro, pois queremos que ele
fique em lugares em que possamos alcançar suas
patas e rabos...
Oh Deus... não me amadureça tão rápido, preciso
dessa inocência de criança, dessa docilidade
infantil, desse sentimento puro e distante de toda
maldade que cerca os adultos.
Oh Deus... dê-me mais um tempo com minha
infância, com minha inocência, onde tenho a
certeza que meus pais e amigos são imortais.
Oh Deus... Deixe longe de mim a realidade de uma
vida que me faz ver que tenho que ser forte e
responsável com meus deveres de adulto. Quero
ser criança mais um pouquinho, mais um pouquinho...
Sei que meu destino é envelhecer.
Deixe-me porém com lucidez para entender que é
apenas um momento que vivo, pois bem sei que
criança me tornarei ao envelhecer, e sei que
novamente dependerei de alguém para me levar pela
mão ao atravessar as ruas, e fazer a travessia de
uma vida já vivida.
Eis o mistério de toda minha vontade de ser novamente
criança: Elas sabem sonhar e acreditam em seus sonhos."

2 comentários:

Claraluz disse...

"ainda quero essa pureza de menina, essa inocência de criança, mesmo que tenha crescido, serei sempre eu"
Claraluz

Arlene disse...

Claraluz
Lindo esse seu poema em prosa. Ele veio para enriquecer o meu blog. Obrigada, amiga! Bjs. Arlene.