quarta-feira, 18 de março de 2009

O BRASIL PERDEU UM GRANDE TALENTO


Morreu Clodovil Hernandes, figura das mais polêmicas do mundo da moda, da televisão e da política. Inteligente, culto, desafiador, debochado, Clô (para os íntimos) era uma pessoa deveras espontânea. Lingua solta para dizer o que pensava, jamais se intimidou para criticar, para alfinetar quem quer que fosse: políticos, artistas, desafetos. Estilista de traço firme e criações admiráveis, foi o figurinista mais solicitado pelas figuras mais badaladas da sociedade carioca e paulista nas décadas de 60 e 70. Muitas artistas também vestiram seus modelitos bem confeccionados. Uma delas, foi a cantora Elis Regina, de quem Clodovil se tornou grande amigo. Hoje, no apogeu de uma vida cheia de realizações, ele nos deixa e deixa também um legado que jamais será esquecido. O Brasil lamenta a sua morte, saudoso de sua imagem elegante e do seu carisma. Descanse em paz, Clô!

3 comentários:

Claraluz disse...

Minha querida "menina sorriso", Me emocionei quando soube da morte desse homem que deixou sua marca"Sem papas na língua"! É assim que quero lembrar de Clodovil Hernandes, um homem que teve coragem de mostrar para todas as pessoas que não tem medo de ser verdadeiro. Tornou-se uma figura ímpar por ter sua personalidade forte e irreverente. Assistia a seus programas e aos poucos foi ganhando minha confiança e admiração quando respondia sem titubiar às perguntas esquisitas e aduladoras que algumas fãs mandavam por cartas, ele não gostava do puxa-saquismo, e por isso era verdadeiro e rápido nas respostas. Adorava vê-lo compartilhar o cenário com um "requintado" arranjo de flores. Ali, entre desenhos de moda e algumas fofocas, falava de sua infância sofrida e como foi criado por sua mãe adotiva. Mulher sofrida mas que soube compartilhar seu amor. Estou triste, meu coração está triste, gostava de saber notícias sobre Clô, assim era para os íntimos, me tornei íntima a partir do momento que passei a admirar sua sinceridade. Era sincero ao dizer que amava as mulheres por que nunca teve que agarrar nenhuma delas. Penso que ele, com seu jeito irreverente conquistou muitos. Foi corajoso e generoso ao se expor e se impor como homossexual vivemos.

Claraluz

Claraluz disse...

Vivemos em um país machista e para ser homossexual tem que ter coragem, e isso Clô mostrou que tinha.
Que Descanse em paz....agora.
Claraluz

Anônimo disse...

Claraluz, agradeço o seu comentário sobre o Clodovil. Você, verdadeiramente, tem dotes de cronista. Seus textos são bonitos, inspirados, bem escritos, poéticos. Aliás, já descobri em você uma grande poetisa. Clodovil, certamente, gostou muito de tudo o que vc disse a seu respeito. Ele era verdadeiramente tudo isso que vc escreveu. Estou aprendendo a gostar de você. Gosto muito das mulheres que escrevem bem. Um abraço da Arlene.