quinta-feira, 9 de outubro de 2008

PRIMEIRO AMOR


O PRIMEIRO BEIJO
Arlene Miranda

Num doce afago, em minha mão tremia
A sua mão como a externar desejo.
Meu coração pulsava de agonia,
Ante a ternura do primeiro beijo.

Eram, porém, arroubos inocentes
De puros seres descobrindo a vida.
Enleados que estavam tão-somente
Com a doçura da emoção sentida.

Inda experimento a intensa sensação
Daquele terno beijo assim roubado
Que despertou em mim leve desejo...

E num misto de amor e sedução,
Que envolve os corações apaixonados,
Restou o encanto do primeiro beijo.


2 comentários:

Llyz disse...

Olá Arlene...
Bom Dia!
Belíssima poesia...parabéns!
Agradeço por sua visita ao meu cantinho e as palavras tão gentis.
brigaduuuu de coração.
Se precisar de algo para o seu cantinho pode contar comigo.
Um abraço terno e amigo.
Deus lhe abençoe.
Desejo-lhe um domingo de muita paz.
Llyz!
llyz.llyth2@hotmail.com
viveramarsonhar.loveblog.com.br

arlenemiranda2008@gmail.com disse...

Llyz, agradeço-lhe as palavras tão lindas. Você me emocionou, de verdade. É difícil esquecer o primeiro beijo, e essas lembranças nos inspiram e ajudam a compor nossos poesias. O seu blog também está lindo. Eu estou, igualmente, aqui à sua disposição. Um grande abraço da Arlene.