sábado, 5 de junho de 2010

ANDANDO ATRAVÉS DO TEMPO


NOSSA CAMINHADA
Arlene Miranda

Ambos, já bem velhinhos, com passos lentos,
Sempre fiéis ao nosso juramento,
Dois corações cheios de amor, sedentos
De ternura, de paz e encantamento.

Embora o desejo esteja escasso,
Inda vemos a nuvem que flutua.
No aconchego suave dos teus braços,
Relembro a linda noite em que fui tua.

Assim, unidos por um amor supremo,
Que o destino inquebrantável trouxe,
Por distantes caminhos seguiremos,

Vencendo agruras, removendo espinhos,
Como se o estorvo desta vida fosse
O mais risonho de todos os caminhos.



5 comentários:

Claraluz disse...

felicidade mora em teu coração minha doce Menina que admiro....
Fique com Deus!

Arlene disse...

Oh, amiga querida, como é bom ter vc no meu blog. Obrigada pelo comentário. Não dei mais notícias, porue o Nilo está aqui e meu tempo é pouco para lhe dar assistência. Um beijão. Arlene.

Arlene disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Moura. disse...

belíssimo poema, Arlene.
fez-me pensar no futuro ditoso que todas sonhamos desfrutar um dia.
e quem poderá dizer que sonhos perfeitos não podem vir a ser reais?...
continuemos a sonhar, então!
rsss.
um beijo, querida.
adorei conhecer o seu blog e, com certeza, virei aqui mais vezes.
MM.

Arlene disse...

Minha doce amiga Maria Moura, desculpe o atraso em responder a sua linda mensagem, a qual agradeço emocionada. Demorei a respondê-la por estar envolvida com o romance que estou escrevendo e demorei a ver sua mensagem. Obrigada, minha querida, por tão lindas palavras. Beijos da Arlene.